ESPN comemora índices históricos com a NBA

Basketball

ESPN comemora índices históricos com a NBA

A temporada 2016/2017 da NBA, encerrada na segunda-feira (14) com o título do Golden State Warriors sobre o Cleveland Cavaliers, marcou índices históricos de audiência para a ESPN. Além do aumento do número de jogos exibidos (174 no total), a ESPN teve, em comparação com a temporada anterior, 36% mais pessoas assistindo aos jogos¹.

Na série final, exibida com exclusividade na TV por assinatura, o crescimento foi de 31% no público alvo do canal e 22% no total de pessoas com TV paga² – mesmo com dois jogos a menos do que na decisão da temporada passada. Em quatro dos cinco jogos da série, a ESPN ficou em primeiro entre os canais da TV por assinatura e cada fã do esporte passou, em média, 1h08min sintonizado³. Já o WatchESPN dobrou a média de acessos diários nos jogos da final4. Outro destaque é o crescimento da audiência feminina nas finais da atual temporada, quando 12% a mais de mulheres acompanharam as transmissões em comparação com as finais do último ano².

Depois dos finalistas Warriors e Cavaliers, os times de maior audiência foram Houston Rockets, Boston Celtics, Oklahoma City Thunder e Washington Wizards. Ao longo de toda a temporada, 72% do público foi masculino, sendo 88% com 18 anos ou mais5.

A transmissão exclusiva das finais contou com equipe in loco nos Estados Unidos. Everaldo Marques realizou a narração e o trabalho de reportagem foi feito pela dupla José Renato Ambrosio e André Linares. Dos estúdios em São Paulo, Rômulo Mendonça apresentou os programas especiais de pré e pós-jogos com comentários de Eduardo Agra, Zé Boquinha e Ricardo Bulgarelli.

Na internet, o portal ESPN.com.br normalmente registra picos de audiência no consumo de NBA durante o mês de junho, quando ocorrem as finais. Na temporada recentemente encerrada, o maior pico de acessos ocorreu no All-Star Game, em 17 de fevereiro, com a participação de Oscar Schmidt. O segundo maior pico ocorreu no quinto e decisivo jogo da série entre Golden State Warriors e Cleveland Cavaliers.

Outro destaque está no crescimento de acessos do WatchESPN, plataforma de transmissão simultânea e conteúdo sob demanda dos canais ESPN. Todas as cinco partidas das finais da atual temporada tiveram uma média de acessos equivalente ao sétimo e decisivo jogo da temporada passada. Os dados comprovam que os fãs têm consumido cada vez mais conteúdo esportivo multiplataforma, uma vez que os números de audiência são crescentes tanto na TV, como nas plataformas digitais.

No Brasil, a temporada completa da NBA contou com os narradores Ari Aguiar, Cledi Oliveira, Everaldo Marques, Fernando Nardini, Renan do Couto e Rômulo Mendonça e os comentaristas Eduardo Agra, José Roberto Lux e Ricardo Bulgarelli. Em parceria com a NBA, a ESPN disponibilizou a narração de todos os jogos transmitidos para o NBA League Pass, serviço de assinatura de jogos ao vivo da liga.

Sucesso global – a cobertura da final não se restringiu ao Brasil. O canal levou as emoções do duelo entre Warriors e Cavs para China, EUA e outros 59 países na América Latina, Oceania e Caribe, além de outros 52 países de Reino Unido, Irlanda, Índia, Canadá e África subsaariana.

Sobre a ESPN

A ESPN chegou ao país em 1989 e foi o primeiro canal de esportes da TV paga brasileira. Em 1995 a empresa criou o canal ESPN Brasil. Em abril de 2009, lançou o ESPN HD, em alta definição, que a partir de julho de 2012 passou a se chamar ESPN+, com uma programação diferenciada. As atividades da ESPN Internacional incluem televisão, rádio, impresso, internet, banda larga, internet sem fio, produtos de consumo, e gestão de eventos.

A empresa mantém escritórios e/ou instalações de produção em locais-chave de todo o mundo incluindo Bangalore, Bristol (EUA), Buenos Aires, Cidade do México, Hong Kong, Londres, Miami, Melbourne, Mumbai, New York, Rio de Janeiro, São Paulo, Sidney e Toronto.  Desde 1983, ESPN (originalmente fundada em Bristol, Connecticut, em 1979) tem crescido ao redor do mundo, se estabelecendo como a marca líder mundial em esportes. A filosofia da empresa de crescimento global é a de sempre servir aos fãs do esporte e ser relevante localmente, com conteúdo e produtos que preencham sua grande paixão e dedicação.

FONTES DE AUDIÊNCIA:

¹FONTE: Kantar IBOPE Media Brasil 15 mkts. Live. Comparação de Cov# de “BAS NBA VIVO” no canal ESPN, entre 1 Out 2015-19 Jun 2016 e 1 Out 2016-12 Jun 2017. AS4+ payTV.

²FONTE: Kantar IBOPE Media Brasil 15 mkts. Live. Comparação Rat% médio de “BAS NBA VIVO” no canal ESPN entre 1-19 Jun 2016 e 1-12 Jun 2017. H18-49 payTV, AS4+ payTV e M18+ payTV.

³Fonte: Kantar IBOPE Media Brasil 15 mkts. Live. ATS de “BAS NBA VIVO” nos dias 1, 4, 7, 9 e 12 Jun 2017. ESPN. H18-49 payTV.

4Fonte: Adobe Omniture.

5Fonte: Kantar IBOPE Media Brasil 15 mkts. Live. ADH% de “BAS NBA VIVO” no canal ESPN, entre 1 Out 2016 a 12 Jun 2017. Indivíduos com payTV.

Botão Voltar ao topo