Prêmio mais cobiçado do ESPN Bola de Prata, Bola de Ouro completa 50 anos com lista incomparável de craques

ESPN Brasil

Prêmio mais cobiçado do ESPN Bola de Prata, Bola de Ouro completa 50 anos com lista incomparável de craques

_Zico, Waldir Peres, Reinaldo, Roberto Dinamite, Careca, Júnior, Djalminha, Romário, Kaká, Tévez, Adriano, Neymar, Ronaldinho Gaúcho, entre outros, compõem lista nobre do futebol

O ESPN Bola de Prata Sportingbet de 2023 será especial. Nesta edição, o prêmio Bola de Ouro, dado ao melhor jogador do Campeonato Brasileiro, completará 50 anos. E, ao longo dessas últimas cinco décadas, foram celebrados alguns dos maiores atletas da história do futebol. A honraria evidencia toda a força do país em revelar alguns dos grandes craques do mundo.

O Bola de Ouro foi criado em 1973, após três edições do Bola de Prata, evento na época promovido pela Revista Placar. Na primeira edição, houve um fato que até hoje não se repetiu: o prêmio foi dividido entre dois jogadores: o goleiro argentino do Santos, Agustín Cejas, e o zagueiro uruguaio do Grêmio, Atílio Ancheta.

Houve, também, um Bola de Ouro para o craque de 1971, mas esse foi dado de forma retroativa. Em 2013, a ESPN homenageou Dirceu Lopes e deu a honraria ao antigo craque do Cruzeiro. No Brasileiro daquele ano, o ex-jogador obteve a maior média de notas do Campeonato Brasileiro, mas não levou o prêmio, criado apenas dois anos depois.

Ao longo dos anos, o Bola de Ouro consagrou jogadores que fariam história no futebol brasileiro. Zico, por exemplo, levou o prêmio em 1974, quando tinha apenas 21 anos. Maior ídolo do Flamengo, o jogador repetiria a dose em 1982, quando a equipe carioca se consagrou campeã.

Comentarista da ESPN, Amoroso lembrou a conquista do prêmio em 1994, quando jogava pelo Guarani, e valorizou a taça obtida atuando por um time que, até hoje, teve apenas um atleta no topo de jogadores do Campeonato Brasileiro.

“A Bola de Ouro te dá uma sensação de dever cumprido durante uma temporada que a gente sabe que é muito difícil começar e terminar em alto nível. Pode ter ganhado o prêmio em 1994, jogando pelo Guarani, um time do interior do Brasil, tem um valor muito especial. Foi imenso na minha carreira porque eu conquistei com apenas 19 anos. Guardo com muito carinho porque não é para qualquer um”, afirmou Amoroso.

Historiador do futebol e comentarista da ESPN, Celso Unzelte esteve sempre próximo do Bola de Prata, seja pelo canal esportivo, seja pela Revista Placar. E é justamente Zico um dos jogadores que o especialista lembra com mais carinho na lista de vencedores do Bola de Ouro.

“O Bola de Ouro de maior destaque só pode ser um daqueles que ganharam o troféu mais vezes (duas cada um). Fico com o Zico, vencedor em 1974 e em 1982. Além dele, também ganharam duas Bolas de Ouro o Falcão (seguidas, em 78 e 79), o Toninho Cerezo (77 e 80), o goleiro Roberto Costa (também seguidas, em 83 pelo Athletico-PR e em 84 pelo Vasco) e o César Sampaio (90 pelo Santos e 93 pelo Palmeiras)”, exaltou Celso Unzelte.

Se Zico venceu o prêmio ainda jovem, houve também quem ganhasse a Bola de Ouro com mais idade. Foi o caso de Romário, premiado em 2000, quando foi campeão nacional pelo Vasco. Na ocasião, o ex-atacante tinha 34 anos e já havia sido campeão do mundo pela Seleção Brasileira e eleito melhor jogador do mundo. Foi esse também o caso de Ronaldinho Gaúcho, vencedor em 2012 com 32 anos quando estava com o Atlético Mineiro.

Atualmente, Gustavo Scarpa detém o título do Bola de Ouro, graças a grandes atuações no Palmeiras no Brasileirão de 2022. E, desde 2021, a honraria também é cedida às mulheres. Nesse caso, a atual vencedora é Adriana, atacante que defendeu o Corinthians na temporada passada.

O ESPN Bola de Prata Sportingbet de 2023 será celebrado no próximo dia 7 de dezembro, logo após a rodada que finalizará o Brasileirão deste ano. No evento, serão apresentados os melhores jogadores de cada posição, além, claro dos novos Bolas de Ouro. O evento também celebrará os melhores técnicos, os gols mais bonitos e as revelações.

Veja a lista completa dos vencedores da Bola de Ouro:

1973: Agustín Cejas (Santos) e Atílio Ancheta (Grêmio)

1974: Zico (Flamengo)

1975: Waldir Peres (São Paulo)

1976: Elias Figueroa (Internacional)

1977: Toninho Cerezo (Atlético Mineiro)

1978: Falcão (Internacional)

1979: Falcão (Internacional)

1980: Toninho Cerezo (Atlético Mineiro)

1981: Paulo Isidoro (Grêmio)

1982: Zico (Flamengo)

1983: Roberto Costa (Athletico Paranaense)

1984: Roberto Costa (Vasco)

1985: Marinho (Bangu)

1986: Careca (São Paulo)

1987: Renato Gaúcho (Flamengo)

1988: Taffarel (Internacional)

1989: Ricardo Rocha (São Paulo)

1990: César Sampaio (Santos)

1991: Mauro Silva (Bragantino)

1992: Júnior (Flamengo)

1993: César Sampaio (Palmeiras)

1994: Amoroso (Guarani)

1995: Giovanni (Santos)

1996: Djalminha (Palmeiras)

1997: Edmundo (Vasco)

1998: Edílson (Corinthians)

1999: Marcelinho Carioca (Corinthians)

2000: Romário (Vasco)

2001: Alex Mineiro (Athletico Paranaense)

2002: Kaká (São Paulo)

2003: Alex (Cruzeiro)

2004: Robinho (Santos)

2005: Carlos Tévez (Corinthians)

2006: Lucas Leiva (Grêmio)

2007: Thiago Neves (Fluminense)

2008: Rogério Ceni (São Paulo)

2009: Adriano (Flamengo)

2010: Darío Conca (Fluminense)

2011: Neymar (Santos)

2012: Ronaldinho Gaúcho (Atlético Mineiro)

2013: Éverton Ribeiro (Cruzeiro)

2014: Ricardo Goulart (Cruzeiro)

2015: Renato Augusto (Corinthians)

2016: Gabriel Jesus (Palmeiras)

2017: Jô (Corinthians)

2018: Dudu (Palmeiras)

2019: Gabriel Barbosa (Flamengo)

2020: Claudinho (Bragantino)

2021: Hulk (Atlético Mineiro)

2022: Gustavo Scarpa (Palmeiras)

Botão Voltar ao topo